Logo Radio Habana Cuba

Radio Havana Cuba

Uma voz de amizade que percorre o mundo

  • Siga-nos em

#NoMasBloqueo #SolidaridadVsBloqueo

Bolívia nega a seu povo ajuda de Cuba para combater coronavírus

Por Maria Josefina Arce

Várias nações solicitaram ajuda de Cuba para enfrentar o coronavírus que provoca a doença COVID 19. Esses países não só sabem da solidariedade que distingue a Ilha, mas também conhecem seu vigoroso sistema de saúde e o profissionalismo de seus trabalhadores.

Outros povos, que receberam a ajuda médica cubana e viram como melhoravam seus índices sanitários graças ao preparo e dedicação dos cubanos, lamentam que motivos políticos tenham acabado com essa ajuda solidária.

Concretamente, estamos falando na Bolívia, que após o golpe de Estado contra o presidente constitucional Evo Morales manipulou a ajuda médica cubana, cancelou esse programa e cortou relações diplomáticas com Havana.

Com a saída dos cooperantes cubanos se deixaram de realizar na Bolívia mais de 450.000 consultas médicas e não puderam ser feitas 5.000 cirurgias e mais de 2.700 operações oftalmológicas.

Agora, com a rápida propagação do COVID 19 e sua presença nas nações latino-americanas, entre elas Bolívia, os bolivianos sentem ainda mais a falta dos profissionais cubanos da saúde.

Os casos na Argentina, Chile, Brasil, Uruguai e México estão aumentando. Colômbia e Bolívia declararam estado de emergência.

Os bolivianos estão preocupados com o sistema de saúde do país e a desinformação. “Acho que não estamos preparados”, afirmam muitos.

O presidente da Câmara de Deputados da Bolívia, Sérgio Choque, pediu ao governo se aproximar de Cuba e da China e aprender  com suas experiências para combater o coronavírus.

Faz alguns dias, Evo Morales escreveu na sua conta no Twitter: lamento muito que os médicos cubanos que trabalhavam na Bolívia durante meu governo tenham sido expulsos do país. Acho que eles poderiam prestar um serviço valiosíssimo neste instante.

Contudo, as autoridades desdenham a cooperação cubana, em detrimento da saúde de seu povo. O ministro da Saúde, Aníbal Cruz, que criticava a ajuda médica cubana durante o governo de Evo Morales, quis dar nuance política ao pedido de assistência de alguns segmentos e assinalou que os médicos bolivianos estabeleceram uma rede de saúde.

É lastimável o comportamento do governo golpista da Bolívia, que priva o país da ajuda de Cuba para traçar estratégias e apoiar a luta contra o coronavírus, doença que vem provocando reações de medo naquele país, entre o pessoal médico inclusive.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez
Comentários
Deixe um comentário
Contador de Visitas

7606339

  • maxima: 19729
  • yesterday: 7035
  • today: 6357
  • online: 171
  • total: 7606339