Trump gostaria de esticar o tempo

Por Guillermo Alvarado

O presidente dos Estados Unidos Donald Trump gostaria demais de que cada dia tivesse 48 horas até as eleições, de modo que pudesse superar a diferença que o separa de seu rival democrata, Joe Biden.

As eleições presidenciais nos Estados Unidos acontecerão em três de novembro, o processo, portanto, está praticamente na reta final, e cada minuto conta. É verdade que o candidato do Partido Democrata lidera as intenções de voto, mas não há nada decidido.

Não obstante, alguns sinais importantes estão aparecendo no lado dos republicanos. Percebe-se que o presidente Trump está nervoso e busca inimizades perigosas.

Assim se interpretam os insultos contra o doutor Anthony Fauci, diretor do Instituto Nacional de Doenças Alérgicas e Infecciosas, e seus próximos colaboradores. Trump disse que eram uns idiotas que tinham errado o modo de combater contra a Covid-19.

Fauci é considerado um dos profissionais melhor qualificados naquele país e seus critérios são muito respeitados pela comunidade científica.

Trump se queixou de que os meios de comunicação davam muito espaço para o médico. “Aparece muito na televisão”, disse. Francamente, é lógico que apareça no meio de uma crise sanitária num país onde o número de contagiados supera oito milhões e há mais de 200 mil mortos.

Com seus ataques violentos o candidato è reeleição está mostrando que sabe que seu ponto fraco nesta contenda é  sua maneira equivocada de tratar a doença, que saiu de controle e arrastou consigo a economia.

E como um boxeador que leva alguns pontos de vantagem e já abriu uma ferida no seu adversário, Biden concentra seus golpes justamente nesse ponto. E Trump, desesperado, perde as estribeiras, quer mudar de assunto seja como for.

De acordo com David Brooks, correspondente do jornal mexicano La Jornada, nos Estados Unidos, o presidente também se complica com outros temas.

Durante um comício se gabou de que se precisasse de mais dinheiro para a campanha, só teria de ligar a qualquer empresa, como Exxon, por exemplo, e dizer que em troca de algumas licenças, adoraria receber uns 25 milhões de dólares. Só que isso é ilegal nos Estados Unidos!

Trump gostaria de esticar o tempo, não percebe que o melhor seria encurtá-lo, para evitar mais erros que pudessem custar caro.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up