Radio Havana Cuba

Uma voz de amizade que percorre o mundo

  • Siga-nos em

#NoMasBloqueo #SolidaridadVsBloqueo

Padrões da televisão digital em Cuba

Nov 5, -- A televisão digital se aderiu ao conjunto de tecnologias de transmissão e recepção de imagem e som através de sinais digitais. Em contraste com a tradicional, que codifica os dados analogicamente, a televisão digital envia seus sinais em binário.

Durante a última década, o continente americano tem pesquisado e trabalhado na transição para esta tecnologia. Cuba não é a exceção.

Uma equipe de especialistas da Ilha realiza nesta capital testes de transmissão digital para oito canais de televisão e seis emissoras de rádio com resultados satisfatórios.

O Instituto Cubano de Rádio e Televisão (ICRT) produz em digital quatro desses canais: um canal musical, outro informativo, o infantil e *Multivisión*, este último de alcance nacional.

Em depoimento para Prensa Latina, Eusebio Garnier, diretor técnico na mencionada instituição, referiu que em Havana se encontram cinco pontos transmissores para realizar o experimento.

De igual jeito, se afirma que foram doadas algumas famílias e instituições da capital 45 mil caixas decodificadoras que possibilitam testar os níveis de recepção.

"No nosso país decidimos trabalhar com a norma chinesa DTMB, portanto, os dispositivos empregues nas casas para receberem o sinal devem cumprir com estas características", assegurou o especialista.

Por sua vez, Juan Carlos González, técnico principal da implementação da televisão digital, afirmou que entre as vantagens desta tecnologia se encontram os valores acrescentado prontos para serem acessados pelo utilizador.

"O público terá um menu interativo com notícias, o estado do tempo, grades de programação e acesso a uma seleção de documentos da enciclopédia cooperativa cubana *Ecured*", frisou.

Os especialistas acreditam que este experimento poderia abranger outros locais do país para finais de 2013.

Por tal motivo, foi iniciada a troca da infraestrutura dos tele centros nas províncias de Artemisa, Mayabeque, Vila Clara e Cienfuegos, bem como no município especial Ilha da Juventude.

"Nestas regiões se transmite em analógico, mas, a programação se produz em digital o que é o primeiro passo para trocar completamente a tecnologia", assinalou Garnier.

Um exemplo do conseguido é o canal de alcance nacional *Multivisión* , que age seguindo o padrão mencionado .

Para validade a qualidade do sinal, assim como o impacto na população da capital, as pessoas que receberam os decodificadores assinaram um contrato que os compromete a oferece-

rem informação sobre o produto até 30 de agosto próximo.

Eusebio Garnier comentou que existem vários mecanismos para recolher as opiniões: "Habilitamos um telefone para receber critérios, realizamos censos entre os utilizadores e oferecemos um serviço técnico de graça perante qualquer questão com o dispositivo".

Sobre a produção dos três novos canais, Maleidis Fundora, responsável principal destes sinais, explicou que o canal infantil se transmite de 9:00 horas da manhã até 4:00 horas da tarde, altura em que começa a programação do canal provincial da capital.

"Por outro lado, o sinal musical chega ao público todos os dias de 8:00 horas da manhã até as 12 horas da noite, enquanto o informativo reproduz o canal *Cubavisión* internacional as 24 horas", assegurou a especialista.

Cabe às empresas cubanas *Radio Cuba* e *Copextel* a colocação dos transmissores nos diferentes pontos da Ilha e oferecer serviço técnico para as caixas decodificadoras.

De igual jeito, a emissora *Radio Relógio* recolhe todas as informações provindas das diferentes instituições que cooperam com o teste.

Segundo os participantes do projeto, o experimento atinge satisfatórios resultados, mas ,até dezembro não oferecerão uma validação concludente sobre a etapa de prova iniciada em abril passado.

Entre as principais dificuldades apresentadas, Garnier menciona as condições ruins das antenas ou cabos das moradias que impedem uma correta recepção do sinal.

"Entretanto, em geral o público fica satisfeito porque conseguimos sumir os ruídos que na imagem provoca a atmosfera durante a transmissão analógica", afirmou o especialista.

Sobre *Cubavisión *e *Telerebelde ,* canais principais de televisão na Ilha, comentou, que a mudança de infraestrutura para produzir em digital será um processo devagar de 10 anos que envolve novas câmaras, estudos de gravação e edição, entre outros fatores.

"Não contamos com os recursos suficientes para dar o grande salto, entretanto já temos um estudo de televisão de alta definição de onde transmitimos alguns programas", referiu Garnier.

O diretor técnico comentou que o fundamental para o projeto é concluir com êxito esta etapa e depois de cinco anos de exploração poderia pensar-se em um blecaute analógico de uma zona do país.

*Por: Isaura Diez Millán, Correspondente de Prensa Latina
Editado por Juan Leandro
Comentários
Deixe um comentário
Contador de Visitas

3835107

  • maxima: 19729
  • yesterday: 4823
  • today: 1137
  • online: 170
  • total: 3835107