Diretora da OMS envia condolências a Cuba por falecimento do nosso líder histórico

Havana, 1º de dezembro (RHC).- A diretora geral da Organização Mundial da Saúde -OMS-, Margaret Chan, enviou nesta quarta-feira ao povo cubano suas mais profundas condolências após o falecimento do líder histórico da revolução Cubana, Fidel Castro.

Em carta enviada ao presidente de Cuba, Raúl Castro, Chan recordou o importante legado deixado por Fidel na matéria e realçou os sucessos da nossa nação na saúde pública, na ciência e na biotecnología.

Chan relembrou decorrências do ano 2009, no limiar do seu mandato como diretora da OMS, quando conheceu pessoalmente ao Comandante e debateu junto a sua equipe sobre as iniciativas cubanas para tratar às pessoas com discapacidades e o contributo do pessoal sanitário para ajudar a países do mundo todo.

Do mesmo jeito, reconheceu sua liderança em questões de vanguarda da agenda sanitária mundial, com destaque para a cobertura de saúde universal e a cooperação médica internacional.

Por sua vez, o presidente da Junta do Centro Sul -organização intergovernamental de países em desenvolvimento-, Benjamin William Mkapa, também enviou uma mensagem de condolências no qual realçou a trascendência mundial de Fidel.

De acordo com Mkapa, foi um dos líderes mais visionàrios da história contemporânea, um grande pensador e um combatente incansável contra a injustiça social e em favor de uma ordem internacional justa e equitativa.
 

Editado por Martha C. Moya



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up