Venezuela tenciona reaquecer produção agrícola

Havana, 14 de fevereiro (RHC).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, chamou a reaquecer a produção agrícola através do trabalho conjunto entre o governo e os empresários, proprietários e trabalhadores do setor.

Numa reunião para examinar medidas encaminhadas a impulsionar a esfera avícola, Maduro disse que é preciso produzir o que o povo necessita, principalmente alimentos, e convocou a uma grande aliança em favor da estabilidade econômica para satisfazer a demanda interna e se tornar uma potência exportadora. E denunciou que os EUA estão dificultando a importação de sementes de milho, ação que constitui um crime contra os venezuelanos.

Em Caracas, representantes da Venezuela e Rússia conferiram a agenda de cooperação econômica bilateral. No encontro, o vice-presidente para a Área Econômica, Tarek El Aisami, e o ministro de Economia e Finanças, Simon Zerpa, conversaram com o embaixador russo, Vladimir Zaemsky, sobre uma série de iniciativas nessa área relacionadas com o plano de crescimento, recuperação e prosperidade econômica levado adiante pelo governo da nação sul-americana desde agosto passado.

Ontem, o ex-presidente colombiano, Ernesto Samper, reiterou que a situação na Venezuela requer uma saída negociada, justa e pacífica. Falando na Conferência “Futuro da Integração na América Latina”, na Bolívia, Samper disse que o mais importante é frear a via do confronto para evitar um enfrentamento entre irmãos que possa levar a uma guerra civil e ultrapassar as fronteiras venezuelanas.

Samper, ex-secretário-geral da UNASUL – União de Nações Sul-americanas, afirmou que o presidente dos EUA, Donald Trump, é o furacão mais grave que tenha passado pela América Latina.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up