Afirmam que recuperação do turismo na Europa será lenta

Havana, 10 de setembro (RHC).- A eurodeputada portuguesa Cláudia de Aguiar afirmou que a recuperação do turismo na Europa será lenta, e frisou que o setor perdeu cerca de seis milhões de postos de trabalho por causa da pandemia.

“Estima-se que no mínimo vai demorar dois anos para alcançar o patamar registrado em 2019”, indicou a legisladora do grupo Popular.

Os ingressos do turismo representam 10% do PIB – Produto Interno Bruto do continente. “Vários países impuseram restrições de viagem às zonas com altos níveis de infecção”, apontou.

Por sua vez, o diretor executivo da Associação Europeia de Turismo, Tom Jenkins, disse que a Comissão Europeia deveria exercer algum tipo de controle sobre essas medidas. “A proposta de dar uma resposta coordenada às medidas de quarentena é realmente bem-vinda, porque neste instante é pouco sistemático e se faz em cada pais. É um caos”, sublinhou.

Outros consideram que o impacto da pandemia levará o setor a assumir um modelo mais ecológico e sustentável.

“É melhor dar menos incentivos ao turismo de curta estadia e se centrar num modelo mais ecológico para que as pessoas passem mais tempo numa região e viajem de trem, especialmente em distâncias curtas, evitando assim os voos desnecessários”, disse o eurodeputado irlandês Ciaran Cuffe.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up