Presidente cubano chama comunidade internacional a impedir invasão dos EUA na Venezuela

Havana, 14 de fevereiro (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, chamou a comunidade internacional a impedir uma invasão dos EUA na Venezuela sob a máscara de intervenção humanitária.

No Twitter, Díaz-Canel reiterou a postura do governo espelhada na declaração da Chancelaria que alertou sobre o movimento de aviões norte-americanos de transporte de tropas rumo a aeroportos de nações da região e exortou a defender os princípios da Proclama da América Latina e Caribe como Zona de Paz, aprovada em 2014 pela CELAC – Comunidade de Estados Latino-americanos e Caribenhos.

O documento aponta que é preciso frear as pressões dos EUA para empreender uma escalada militar e ratifica a solidariedade ao presidente constitucional Nicolás Maduro, à Revolução Bolivariana e chavista, e à união cívico-militar do povo venezuelano. Também, externa o apoio de Cuba ao chamado Mecanismo de Montevidéu, que busca preservar a paz nesse país respeitando a não intervenção nos assuntos internos, a igualdade jurídica dos Estados e a solução pacífica dos litígios.

A Chancelaria cubana saudou a acolhida a essa iniciativa pelo presidente Maduro e a comunidade internacional, e expressou preocupação com a postura de Washington de rejeitar toda proposta de diálogo na Venezuela. Reitera que o mundo deve se unir para barrar uma nova intervenção militar imperialista na América Latina e o Caribe, que prejudicaria a independência, a soberania e os interesses dos povos da região.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up