Autoridades cubanas examinam medidas no enfrentamento à Covid-19

Havana, 16 de abril (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, e o primeiro-ministro Manuel Marrero encabeçaram a reunião diária, através de videoconferência, para examinar a situação do país quanto à pandemia e as medidas a aplicar em cada território, entre elas um projeto para a continuidade do ano letivo à distância.

O ministro da Saúde Pública, José Angel Portal, informou que em proporção pelo número de habitantes os de maior incidência da Covid-19 são Ilha da Juventude, Ciego de Ávila, Havana, Villa Clara, Sancti Spíritus e Matanzas. Explicou que em vários casos é aplicada a quarentena local, em bairros ou grupo de quarteirões segundo for a magnitude do foco de transmissão. Para suspender a medida, esperam-se 28 dias após o último caso positivo detectado no lugar. No resto do país se promove o isolamento social, sendo paralisado o transporte público e reduzida a movimentação entre localidades.

Informou-se sobre um projeto para dar continuidade ao ano letivo à distância, dando ênfase à responsabilidade da família no estudo e preparação dos estudantes em meio à situação excepcional atual. Já estão sendo transmitidas pela televisão aulas para os diferentes níveis de ensino.

Nesta quinta-feira, o doutor Francisco Durán, diretor nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, informou que foram diagnosticados 48 novos casos da Covid-19, para um total de 862 desde que o coronavírus chegou ao país. Deles, 10 estão internados em estado crítico e seis graves. O número de falecidos é de 27. Durán indicou que 171 pacientes já receberam alta hospitalar e continuam em casa o acompanhamento médico.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up