Presidente cubano chama a manter combate à Covid-19

Havana, 5 de maio (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, chamou a manter o combate à Covid-19 com responsabilidade e estrita vigilância epidemiológica. Falando na reunião diária sobre a situação da pandemia no país, disse que a redução no número de casos diários diagnosticados não deve levar a um excesso de confiança na população, e exortou a fortalecer as medidas de isolamento nos lugares onde forem detectados focos da doença.

No encontro por videoconferência estavam presentes o primeiro-ministro Manuel Marrero e altos funcionários. O ministro da Saúde Pública, José Angel Portal, informou que foram suspensas as quarentenas totais em quatro lugares onde tinham sido detectados focos da enfermidade, entre eles a Escola Internacional de Cinema de San Antonio de los Baños. A decisão é tomada quando passam dois períodos de incubação, ou seja, 28 dias, sem novos casos diagnosticados na zona isolada.

Por sua vez, o governador de Havana, Reinaldo García, explicou as medidas tomadas na capital e chamou a incrementar as ações encaminhadas a que as pessoas tenham maior percepção de risco em torno da transmissão da doença. “Estamos avançando no enfrentamento à Covid-19, mas não podemos confiar”, indicou.

Na reunião, o vice-premiê e ministro de Economia e Planejamento, Alejandro Gil, explicou as medidas em torno do funcionamento das creches, a entrega de cartões nos bancos, o trabalho por conta própria quanto ao transporte de carga e passageiros, e outros aspectos. Anunciou um estímulo salarial a certas categorias de trabalhadores nos centros de saúde e de isolamento enquanto durar a pandemia, levando em conta os riscos e a intensidade dessas tarefas. Também prestaram contas os ministros da Indústria Alimentar, Manuel Sobrino, e da Agricultura, Gustavo Rodríguez.

Nesta terça-feira, o doutor Francisco Durán, diretor nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, explicou a situação atual da Covid-19 em Cuba. Disse que ontem foram diagnosticados 17 casos positivos, para um total de 1.685. Deles, três estão internados em estado crítico e cinco graves. Não houve falecidos nas últimas 24h. Desde que foi detectado o coronavírus no país se registraram 69 óbitos. Ontem receberam alta hospitalar 78 pacientes recuperados. Já são 954 os que voltaram a suas casas sob vigilância epidemiológica e medidas de isolamento por mais duas semanas.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up