Congressistas norte-americanos instam governo a definir postura sobre envio de itens humanitários a Cuba

Havana, 6 de maio (RHC).- Um grupo de 27 legisladores dos EUA instou o governo a definir publicamente sua postura quanto ao envio de itens humanitários a Cuba em meio à pandemia. O documento foi endereçado aos secretários de Estado, Mike Pompeo, e do Tesouro, Steven Mnuchin.

“Escrevemos para instá-los a confirmar imediatamente se as empresas e ativistas humanitários do mundo todo estão ou não impedidos pelas leis, regulamentos ou políticas dos EUA de fornecerem equipamentos médicos, alimentos e outros artigos humanitários e informação de saúde pública a Cuba”, aponta a carta assinada por Patrick Leahy e James McGovern, entre outros congressistas. “Numa emergência sem precedentes ocasionada por um vírus letal que é tão facilmente transmissível, a saúde pública e a segurança devem ter prioridade”, sublinha o texto, ao qual aderiram também os ex-aspirantes a candidatos presidenciais pelo partido Democrata Bernie Sanders, Elizabeth Warren e Amy Klobuchar.

No mês passado, autoridades cubanas denunciaram que a empresa MediCuba não podia adquirir respiradores artificiais de duas companhias europeias que eram suas provedoras habituais – IMT Medical AG e Acutronic – porque estas foram compradas pela norte-americana Vyaire Medical Inc. As fabricantes arvoraram o temor a sanções decorrentes do bloqueio imposto pelos EUA a Cuba, vigente há quase 60 anos.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up