Presidente cubano externa confiança na recuperação pós-pandemia

Havana, 18 de junho (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, externou sua confiança em que o país avançará rapidamente na recuperação pós-pandemia, cuja primeira etapa deu início nesta quinta-feira em 13 das 15 províncias cubanas e no município especial Ilha da Juventude.

Somente terão de esperar Havana, a capital, e Matanzas, onde nas últimas duas semanas continuaram sendo detectados casos positivos da Covid-19.

Díaz-Canel elogiou o trabalho feito pelas autoridades e a população para poder chegar a este estágio. O mandatário participou da reunião diária, que se realiza através de videoconferência, sobre a situação epidemiológica em Cuba, junto com o primeiro-ministro Manuel Marrero.

Indicou que continuará sendo prioritário o propósito de salvar vidas. “Tudo o que fizermos nesta nova etapa estará orientado também a isso em primeiro lugar”, apontou o mandatário cubano. Frisou que é preciso flexibilizar as medidas para poder ir normalizando aos poucos a vida cotidiana, coexistindo com o Sars-Cov2 e fazendo tudo para que não aconteça um recuo, e garantiu que se mantém vigente o objetivo de evitar que a doença se torne endêmica no país.

Díaz-Canel sublinhou que é necessário continuar trabalhando para reduzir as vulnerabilidades e fatores de risco, tanto na economia quanto na vida social. Para isso é preciso ter um comportamento responsável e disciplinado, especialmente quanto ao distanciamento físico, que hoje é uma das principais vias para evitar o contágio.

Quanto à ação do sistema de saúde pública, exortou a dar atenção a cada suspeito como se fosse um caso confirmado da Covid-19, e priorizar os esquemas de pesquisa na comunidade aplicados no país para detectar possíveis focos ou pessoas doentes, mesmo sem sintomas evidentes. Desde que começou a pandemia em Cuba, todos os positivos são internados em hospitais, e seus contatos se mantêm duas semanas em centros de isolamento para observação epidemiológica e tratamento preventivo.

O presidente cubano falou que a intenção neste instante é reaquecer progressivamente a atividade econômica e social no país, sem abrir mão de iniciativas como o trabalho a distância quando for possível, que deu bons resultados nos últimos meses. Reiterou a importância da produção de alimentos para não depender das importações.

Díaz-Canel exaltou o método de trabalho conjunto com os cientistas locais para enfrentar a pandemia, e disse que será mantido quando for preciso avaliar situações que ocorram no país e resolver problemas nos diversos setores.

Na reunião, o ministro da Saúde Pública, José Angel Portal, reiterou que serão realizadas avaliações sistemáticas em cada território para determinar a fase de relaxamento a ser executada. O ditame estará baseado em cinco aspectos principais: a taxa de incidência da Covid-19, o índice reprodutivo, o número de casos ativos (ainda hospitalizados), os casos positivos diagnosticados nos últimos 15 dias, e os focos de transmissão local.

Por sua vez, o vice-premiê e ministro da Economia e Planejamento, Alejandro Gil, sublinhou que a prioridade nesta primeira etapa é incrementar a atividade produtiva e os serviços à população, além de manter as medidas de poupança de energia, entre outras.

Nesta quinta-feira, o doutor Francisco Durán, diretor nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, informou de 15 novos casos da Covid-19, todos diagnosticados em Havana. Desde que começou a pandemia são 2.295 contagiados. Ontem faleceu um paciente. No total são 85 os óbitos pela enfermidade.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up