Intensificam medidas para conter a pandemia em Cuba

Havana, 23 de setembro (RHC).- Na reunião diária sobre o comportamento da pandemia em Cuba, encabeçada pelo presidente Miguel Díaz-Canel, foram abordadas as medidas aplicadas em várias províncias para conter a propagação do Sars-Cov2, especialmente em Havana, Ciego de Ávila, Matanzas, Sancti Spíritus e Holguín.

Embora o número de casos positivos não seja grande, gera preocupação o fato de estarem dispersos nesses territórios, o que torna mais difícil a identificação e controle dos focos.

Díaz-Canel reiterou que é preciso aprofundar o trabalho em Ciego, que tem a mais alta taxa de incidência do país nos últimos 15 dias e uma letalidade superior.

O governador de Havana, Reinaldo García, explicou o programa instaurado na capital para reduzir a presença do Sars-Cov2 através do aperfeiçoamento das pesquisas nos bairros, a realização de testes PCR, a identificação dos contatos e suspeitos de contágio para serem colocados em centros de isolamento, e outras ações.

Por sua vez, o governador de Ciego de Ávila, Tomás Alexis Martín, disse que o coronavírus tem sido detectado nos dez municípios dessa província. Dos contagiados, 180 estão internados e 132 já receberam alta clínica. No território, 143 zonas estão sob medidas de quarentena e foram aumentadas as capacidades nos centros de isolamento.

Nesta quarta-feira, o doutor Francisco Durán, diretor nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, indicou que nas últimas 24h foram diagnosticadas no país 48 pessoas com a Covid-19, delas 29 em Havana, 11 em Ciego de Ávila, seis em Matanzas, uma em Artemisa e outra em Sancti Spíritus. No total, são 5.270 positivos em Cuba desde o começo da pandemia. Ontem faleceu um paciente que estava na UTI. O número de óbitos chegou a 118.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up