Pedem na Espanha adquirir medicamentos antiCovid-19 de Cuba, Rússia e China

Havana, 24 de setembro (RHC).- O Bloco Nacionalista Galego pediu na Espanha incorporar aos protocolos de tratamento medicamentos antiCovid-19 de Cuba, Rússia e China. Esses produtos têm demonstrado sua eficácia contra a enfermidade.

Em coletiva de imprensa, o porta-voz da bancada do BNG na Câmara de Deputados, Nestor Rego, mencionou o interferon Alfa2b, concebido pelos cientistas cubanos, e o Avifavir, dos laboratórios russos.

Explicou que nas instalações de saúde espanholas só está sendo utilizado o Remdesivir, e sublinhou que não há razão para não dispor de outras opções terapêuticas. E lembrou que o interferon Alfa2b teve bons resultados na cidade de Wuhan no auge da pandemia na China.

Rego também chamou o governo a não apostar somente na vacina da AstraZeneca e a Universidade de Oxford. “Nos preocupa que não predominem os fatores sanitários, e sim os econômicos dos grandes laboratórios e os critérios geoestratégicos”, apontou o porta-voz do Bloco Nacionalista Galego.

Destacou que seria uma irresponsabilidade histórica transformar este processo numa espécie de nova Guerra Fria. “É preciso cooperar ao invés de concorrer na busca de uma solução global”, apontou.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up