Autoridades cubanas intensificam controle de focos da Covid-19

Havana, 24 de setembro (RHC).- As autoridades cubanas intensificam as medidas de controle dos focos da Covid-19 para evitar a propagação da doença, principalmente nas províncias de Havana e Ciego de Ávila. O assunto foi abordado na reunião diária sobre o comportamento da pandemia no país, encabeçada pelo presidente Miguel Díaz-Canel.

A vice-ministra de Saúde Pública, Regla Ângulo Pardo, referiu-se à situação na capital, onde vários lugares permanecem sob medidas estritas de quarentena para evitar novos contágios.

As restrições nessas zonas são suspensas após passarem vários dias sem novos casos positivos detectados. O governador Reinaldo García falou sobre a pesquisa em grupos de risco na busca de portadores da doença e suspeitos.

“Esse é um trabalho que vamos continuar fazendo, porque é uma maneira de adiantar-nos ao problema e adotar medidas para que qualquer situação que possa surgir não chegue a se transformar num evento”, apontou.

No encontro, o ministro da Saúde Pública, José Angel Portal, informou sobre o que está sendo feito na província de Ciego de Ávila para conter a transmissão e reduzir o número de pacientes que precisam ser internados em Unidades de Terapia Intensiva. Ele viajou ao território à frente de um grupo de especialistas para atender in loco o processo de intensificação das medidas de enfrentamento ao Sars-Cov2. Um dos objetivos é acelerar o isolamento dos contatos de casos positivos para cortar a cadeia de contágio.

Na reunião diária sobre o comportamento da pandemia em Cuba também foi analisada a situação nas províncias de Matanzas, Artemisa e Sancti Spíritus, através de contato online com os governadores dessas localidades.

Nesta quinta-feira, o doutor Francisco Durán, diretor nacional de Epidemiologia do ministério da Saúde Pública, revelou que não se registraram novos óbitos nas últimas 24h. Dos testes PCR realizados, 40 deram positivo, deles 23 em Ciego de Ávila e 14 em Havana.

Os demais foram em Artemisa, Sancti Spíritus e Camagüey, além de um “importado”, ou seja, um viajante procedente do exterior. Até agora, 5.310 pessoas foram diagnosticadas com a Covid-19 em Cuba. A população total é de pouco mais de 11 milhões de habitantes.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up