Raúl Castro e Díaz-Canel enviam condolências pelo falecimento de Maradona

Condolencias de Raúl y Díaz Canel al presidente argentino por fallecimiento de Maradona.

Havana, 26 de novembro (RHC).- O primeiro-secretário do Partido Comunista de Cuba, Raúl Castro, e o presidente Miguel Díaz-Canel enviaram condolências ao governo e povo argentinos pelo falecimento do ex-jogador e ícone do futebol universal Diego Armando Maradona.

Na mensagem, destacam que Maradona foi um “entranhável e fiel amigo de Fidel e do nosso povo”. O ex-craque teve uma relação de grande amizade com o líder histórico da Revolução cubana e com Hugo Chávez, iniciador da Revolução Bolivariana na Venezuela.

Sua primeira viagem a Cuba foi em 1987, para receber o prêmio ao Atleta Latino-americano Mais Destacado do ano anterior, outorgado a partir de uma enquete da agência noticiosa Prensa Latina. Nessa ocasião, Fidel se encontrou com Maradona.

“Me sinto cubano. Me deram amor na minha enfermidade. Levanto todas as manhãs, e posso falar ou dar esta entrevista, e devo isso a Fidel”, declarou no dia em que tomou conhecimento do falecimento do líder cubano em 2016.

Ontem, o presidente do INDER – Instituto Cubano de Esportes, Educação Física e Recreação, Osvaldo Vento, lamentou a morte do grande jogador, aos 60 anos de idade.

“Triste notícia para os que amamos sua maestria como gênio do futebol e sua firme posição junto aos humildes. Sentidas condolências desde Cuba a familiares, amigos e admiradores, que são muitos no nosso país”, postou no Twitter.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up