Denunciam efeitos do bloqueio norte-americano na Saúde Pública em Cuba

Havana, 2 de outubro (RHC).- Autoridades cubanas da Saúde Pública denunciaram os prejuízos nesse setor do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos EUA, vigente há mais de 50 anos.

Herminia Palenzuela, chefe do programa de qualidade do Centro de Cardiologia Pediátrica “William Soler”, de Havana, falou que não é possível adquirir no exterior o óxido nítrico, usado para tratar crises de hipertensão pulmonar no pós-operatório cirúrgico, porque os fabricantes são norte-americanos e europeus. Também, o anestésico sevoflurane, só produzido nos EUA.

A doutora Palenzuela indicou que o bloqueio gera dificuldades na compra de outros produtos e equipamentos, porque proíbe as transações com Cuba, inclusive de companhias de terceiros países, além de elevar os gastos de frete e frear o intercâmbio científico entre profissionais cubanos e norte-americanos.

Editado por Juan Leandro



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up