Polícia alemã recupera 1.500 obras de arte roubadas pelos nazistas

Editado por Juan Leandro
2013-11-04 17:22:23

Pinterest
Telegram
Linkedin
WhatsApp
Havana, 4 de novembro (RHC).- A Polícia alemã tem recuperado de um apartamento de Munique mais de 1.500 quadros de artistas tão reconhecidos como Picasso e Chagall que os nazistas confiscaram durante a II Guerra Mundial e que poderiam ter um valor no mercado superior aos 1.000 milhões de euros.

As imagens tinham sido confiscadas pelos nazistas ao considerar que estes quadros eram um exemplo de arte ruin e chegaram as mãos do galerista Hildebrand Gurlitt durante as décadas dos anos 30 e 40. Os quadros passaram a seu filho Cornelius, quem foi interceptado pelas autoridades em setembro de 2010 quando viajava em comboio desde Suíça a Munique com excesso de efetivo.

A pesquisa para descobrir o paradeiro das obras começou em primavera de 2011 e levou às autoridades a um apartamento de Munique onde se encontravam os quadros, assinados por mestres da arte moderna.

Entre as pinturas encontram-se obras de Pablo Picasso, Henri Matisse, Marc Chagall, Emil Nolde, Franz Marc, Max Beckmann, Paul Klee, Oskar Kokoschka, Ernst Ludwig Kirchner e Max Liebermann, segundo informa o semanário alemão 'Focus'. Agora, os historiadores estão a tentar determinar sua origem concreta e validar as obras no mercado visando um possível leilão.


Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up