Presidente cubano denuncia ingerência dos EUA na América Latina

Editado por Lorena Viñas Rodríguez
2019-10-11 09:28:53

Pinterest
Telegram
Linkedin
WhatsApp

Havana, 9 de outubro (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, denunciou que os EUA intervêm na América Latina arvorando a defesa de instituições livres, quando na realidade ataca com medidas coercitivas nações como a Venezuela, Nicarágua e Cuba.

Coincidindo com a entrada em vigência das restrições impostas às remessas de cubanos residentes no território norte-americano a parentes nesta Ilha, Díaz-Canel lembrou no Twitter as acusações feitas pelo comandante Ernesto Che Guevara contra Washington na Assembleia Geral da ONU em 11 de dezembro de 1964.

Noutra mensagem, o mandatário evocou uma frase do líder histórico da Revolução cubana, Fidel Castro, em torno de que os EUA monopolizaram a economia mundial através de guerras e mentiras.

Nesta quarta-feira foi instaurada a limitação das remessas familiares a Cuba. O Departamento do Tesouro norte-americano permite agora enviar apenas mil dólares a cada três meses, além de estabelecer outras proibições, como barrar as transferências bancárias que passam por instituições dos EUA com origem ou destino final em Cuba.



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
Reproduzindo agora
Desde Mi Habana
A seguir
  • La Trova Cubana
  • Un lugar para la poesía
  • Reflejos

Mais vistas

up