Cuba denuncia política de “dois pesos – duas medidas” em temas de direitos humanos

Cuba's DPR to the UN, Yuri Gala,

Havana, 14 de outubro (RHC).- Cuba denunciou a política de “dois pesos – duas medidas” em temas relacionados com os direitos humanos, além dos enfoques punitivos e as práticas seletivas.

Num diálogo virtual com a Alta Comissária das Nações Unidas para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, o representante permanente alterno nesse organismo, Yuri Gala, disse que a promoção e proteção dessas prerrogativas devem estar baseadas nos princípios de imparcialidade, objetividade e não seletividade. Indicou que a comunidade internacional deve tratar esse assunto com um espirito de diálogo e colaboração.

O diplomata cubano denunciou a aplicação de medidas coercitivas unilaterais em meio à pandemia, apesar do chamamento feito por Bachelet, e mencionou o caso desta Ilha, em que o bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos EUA desde a década de 1960 foi endurecido notavelmente pelo ex-presidente Donald Trump apesar das dificuldades geradas pela Covid-19 em todos os aspectos.

As mais de 240 novas medidas tomadas contra o país desde que começou a crise sanitária dificultaram muito a aquisição no exterior de medicamentos e equipamentos necessários para salvar vidas, inclusive seringas para levar adiante a campanha de imunização com vacinas próprias, desenvolvidas em Cuba mesmo tendo de lidar com a carência de recursos básicos.

Editado por Irene Fait



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up