Manipulação genética de mosquitos poderia erradicar a malária

Havana, 2 de outubro (RHC).- Cientistas do Imperial College de Londres, a capital britânica, descobriram que é possível manipular geneticamente os mosquitos que transmitem a malária permitindo, a longo prazo, cortar a transmissão dessa doença.

Os testes de laboratório mostraram a viabilidade de modificar um gene que tornaria infértil as fêmeas do mosquito. Os machos seriam os encarregados de transmitir essa modalidade de autodestruição da espécie. A pesquisa foi divulgada pela revista “Nature Biothecnology”.

A malária ou paludismo é provocada por um parasita e transmitida pelos mosquitos. Em 2016, 194 milhões de pessoas foram infectadas só no continente africano. Quase 500 mil morreram.

 

Editado por María Candela



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up