CIA acredita que príncipe herdeiro saudita mandou matar jornalista no Consulado na Turquia

Havana, 17 de novembro (RHC).- A CIA – Agência Central de Inteligência dos EUA acredita que o príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohamed bin Salman, foi o mandante do assassinato do jornalista Jamal Khashoggi no Consulado desse país em Istambul, na Turquia, em dois de outubro passado.

O jornal norte-americano “The Washington Post” destaca que a análise da CIA é o mais determinante quanto ao envolvimento de Bin Salman no crime. Khashoggi, crítico da monarquia saudita, morava nos EUA e era colunista desse diário. Foi visto pela última vez entrando no Consulado saudita para pegar uns documentos que precisava para se casar com sua noiva turca.

Segundo a matéria, a CIA examinou a gravação de um telefonema feito por Khalid bin Salman, irmão do príncipe herdeiro e embaixador nos EUA, ao jornalista desaparecido. Até hoje não foi encontrado o corpo. A hipótese é que seus assassinos o dissolveram em ácido para não deixar evidências.

 

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up