Líderes caribenhos destacam figura de Fidel Castro

Havana, 27 de novembro (RHC).- Líderes caribenhos coincidiram em ressaltar a estatura política de Fidel Castro e sua amizade, solidariedade e apoio aos povos desta área.

O premiê de Barbados, Freundel Stuart, apontou que foi “uma figura indomável que modificou o rumo da história do seu país e da região”. Disse que era um símbolo do antiimperialismo e lutador pela independência. “Ele inspirou muitos revolucionários no mundo todo a lutar por seus ideais. Seu apoio à gesta contra o apartheid é uma dimensão do seu legado que não será esquecido”, indicou Stuart, e destacou os esforços do líder cubano em favor do meio ambiente.

O primeiro-ministro de Dominica, Roosevelt Skerrit, o chamou de “camarada” e disse que aprendeu muito dele, elogiando sua “generosidade com os povos do mundo”. Lembrou que Cuba contribuiu à liberdade de muitos países, principalmente na África onde teve um papel chave na independência de povos como os de Angola e Namíbia, e na erradicação do sistema de segregação racial na África do Sul.

Skerrit, atual presidente do CARICOM – Comunidade do Caribe, declarou luto oficial no seu país até o dia quatro de dezembro, quando serão inumadas as cinzas de Fidel Castro no cemitério de Santa Ifigênia, em Santiago de Cuba. Frisou que se trata de um gesto de “respeito, admiração e apreço”.

Por sua vez, o premiê de Trinidad e Tobago, Keith Rowley, declarou que o fato “marca o fim de um período icônico na história não só do Caribe e da América Latina, mas também do mundo”.

Na Jamaica, o primeiro-ministro Andrew Holness, disse que os cidadãos desse país se unem aos cubanos no seu pesar. “Muitos jamaicanos recordamos vividamente sua visita e seus discursos apaixonados defendendo o direito à autodeterminação”, indicou Holness. Sublinhou que Fidel fez esforços para fortalecer a colaboração Sul-Sul.

 

Editado por Martha C. Moya



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up