Ensaios da vacina cubana antiCovid-19 demonstram avanços da indústria biofarmacêutica no país

Havana, 16 de outubro (RHC).- Os ensaios da vacina cubana antiCovid-19 demonstram os avanços da ciência e da indústria biofarmacêutica no país, afirmou a pesquisadora Tammy Boggiano, diretora de Desenvolvimento do Centro de Imunologia Molecular de Havana e membro da equipe que concebeu o produto.

Disse que a Soberana 01 foi criada sobre uma plataforma segura, e garantiu que os testes em curso mostrarão que é efetiva. “O espírito é ter soberania sobretudo na saúde do povo”, apontou Boggiano, e lembrou que esse foi um dos princípios defendidos pelo líder da Revolução, Fidel Castro, e arvorado também pelo presidente Miguel Díaz-Canel, em torno de que a ciência pode salvar o país.

Do projeto participam, também, o Instituto Finlay de Vacinas e outros centros de pesquisa. “Embora não tenhamos os recursos financeiros de outras companhias internacionais, contamos com um capital humano formado, e sobretudo comprometido, e com a união da indústria farmacêutica”, apontou.

A especialista explicou que a Soberana 01 está baseada na vacina cubana contra a meningite meningocócica B e C, aplicada em crianças, com a diferença de se se incorpora uma proteína do Sars-Cov2 para que o sistema imunológico da pessoa gere anticorpos.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up