Congresso dos EUA certifica a vitória eleitoral de Joe Biden

Certificada por el Congreso victoria de Biden en elecciones.

Havana, 7 de janeiro (RHC).- O Congresso dos EUA certificou nesta madrugada a vitória eleitoral de Joe Biden, candidato presidencial do Partido Democrata, após longa jornada marcada pela ocupação violenta do Capitólio, sede do órgão legislativo, por seguidores do atual mandatário, Donald Trump.

O grupo de manifestantes de extrema-direita foi incentivado pelas declarações de Trump, que continua negando-se a aceitar que foi derrotado nas urnas e garantindo que foi vítima de uma enorme fraude.

Biden e sua vice Kamala Harris conquistaram 306 votos pelo sistema de colégio eleitoral, enquanto Trump e Mike Pence ficaram com apenas 232, fato ratificado pelos legisladores. A posse está marcada para o dia 20 deste mês. As autoridades revelaram que nos incidentes de ontem morreram quatro pessoas e mais de 50 foram detidas, e 14 agentes da polícia saíram feridos.

O ex-presidente Barack Obama acusou Trump de incitar seus seguidores a atacar o prédio para impedir a validação da votação de três de novembro passado. “A história recordará com justiça a violência ocorrida no Capitólio, incitada por um presidente em funções que continua mentindo sem fundamento sobre o resultado de uma eleição legítima, como um momento de grande desonra e vergonha para nossa nação”, afirmou no Twitter.

Por sua vez, James Mattis, que foi o primeiro secretário de Defesa no gabinete atual, sublinhou que essa ação foi um atentado à democracia. “O assalto violento da quarta-feira contra nosso Capitólio, um esforço para subjugar a democracia estadunidense através do governo da máfia, foi fomentado por Trump”, denunciou em declarações à rede CNN. Disse que o mandatário usou seu posto para “destruir a confiança” no processo eleitoral nesse país e “envenenar” os cidadãos.

Em termos semelhantes expressou-se o general Joseph Dunford, ex-chefe do Estado Maior Conjunto dos EUA. “Este é um assalto escandaloso a nossa democracia, e um dia triste para nossa nação”, declarou à CNN.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up