Presidente cubano examina situação epidemiológica e Tarefa Ordenamento em Havana

Fue en La Habana la primera reunión provincial para analizar los temas de la covid y la economñia.

Havana, 19 de janeiro (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, examinou a situação epidemiológica em Havana e a implementação das transformações estabelecidas na Tarefa Ordenamento, que abrange a unificação monetária e no câmbio, a reforma salarial e outras questões.

“Temos que trabalhar com muita inteligência e muito intensamente para passar a uma melhor situação”, afirmou durante reunião de trabalho com as autoridades locais, dirigida pelo primeiro-ministro, Manuel Marrero.

Estavam presentes o segundo-secretário do Partido Comunista de Cuba, José Ramón Machado Ventura, e o vice-presidente Salvador Valdés. O mandatário falou que 2020 foi um ano muito duro, com problemas ligados principalmente às restrições econômicas geradas pelo endurecimento do bloqueio econômico, comercial e financeiro imposto pelos EUA e agravados pela pandemia da Covid-19. “Os primeiros dias de 2021 não têm sido nada fáceis”, indicou.

Ao se referir ao crescimento do número de contagiados em Havana, Díaz-Canel disse que é preciso superar esta situação a partir da compreensão da complexidade do momento e das experiências adquiridas no controle dos focos e tratamento dos pacientes.

“Sabemos como fazê-lo”, garantiu. E sublinhou que o enfrentamento deve ser paralelo às medidas para manter as atividades econômicas, produtivas e de serviços, adotando estritos protocolos de prevenção.

“Não se pode baixar a guarda até que tivermos uma vacina. Vamos vacinar massivamente a população, vamos imunizar, mas até chegarmos a esse momento não podemos baixar a guarda”, advertiu o presidente cubano.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up