Defesa do ex-presidente brasileiro Lula reitera pedido de liberdade por falta de provas

Havana, 9 de janeiro (RHC).- A defesa do ex-presidente brasileiro Luiz Inácio Lula da Silva reiterou o pedido de liberdade por falta de provas concretas no processo judicial em que foi condenado a 12 anos de cadeia, acusado de corrupção e lavagem de dinheiro.

Ele cumpre pena em regime fechado após o ditame em segunda instância.

O advogado Cristiano Zenin denunciou as irregularidades no processo, inclusa a parcialidade do então juiz Sérgio Moro, hoje ministro da Justiça no governo do presidente Jair Bolsonaro.

Outras notícias apontam que o ministro da Defesa, general Fernando Azevedo e Silva, descartou a possibilidade de os EUA instalarem no Brasil uma base militar, como afirmara Bolsonaro. O diário “O Estado de São Paulo” mencionou o alto funcionário quanto a que não há nenhuma intenção de levar adiante essa ideia no território nacional.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up