Presidente cubano condenou ingerência dos EUA

Havana, 5 de fevereiro (RHC).- O presidente cubano, Miguel Díaz-Canel, condenou a ingerência e ações subversivas dos EUA contra esta Ilha. “Cuba é soberana e independente, não nos submetemos a ninguém”, postou no Twitter ao compartilhar uma informação publicada no site Cubadebate sobre uma campanha hostil de eurodeputados de direita.

A nota indica que organizações de latino-americanos e cubanos residentes na Bélgica rechaçaram a manobra acionada no Parlamento Europeu. O grupo solidário questionou a adesão de segmentos da política europeia à política agressiva de Washington contra Cuba, acirrada pelo atual presidente norte-americano, Donald Trump.

“Uma amostra mais da vulgar e ingerencista política de subversão e descrédito do império contra a Revolução cubana”, afirmou Díaz-Canel.

Noutra mensagem, o chefe de Estado cubano evocou o pensamento anticapitalista do líder histórico da Revolução, Fidel Castro. “O capitalismo tem sido incapaz de criar uma sociedade racional”, indica o texto.

“Criou uma sociedade cheia de contradições, criou uma sociedade que esbanja tudo, os recursos naturais e especialmente os recursos humanos, uma sociedade que aliena tudo”, aponta Díaz-Canel citando trechos do discurso de Fidel proferido em cinco de fevereiro de 1993 no plenário do Congresso Internacional de Pedagogia, em Havana.

“O que Cuba tem alcançado na educação, na saúde e noutras esferas é graças à organização racional da sociedade”, afirmou naquela ocasião o líder cubano.

Também no Twitter, Miguel Díaz-Canel ratificou a continuidade do programa de informatização da sociedade cubana. “Informe Global Digital'2020: Cuba pela primeira vez acima da média mundial de penetração da internet. Continuará o programa de informatização da sociedade que já mostra resultados”, sublinhou.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up