Presidente da Venezuela afirma que diálogo é via segura para a paz

Havana, 9 de julho (RHC).- O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, afirmou que o diálogo é a via segura para garantir a paz e a construção da nação, e revelou que o governo vai apresentar seis propostas nos contatos com a oposição em Barbados, sob os auspícios da Noruega.

Falando desde o Palácio de Miraflores, em Caracas, Maduro reiterou o interesse do governo de encontrar uma saída pacífica nas conversações com a delegação opositora, cuja nova rodada começou ontem.

A vice-presidente Delcy Rodríguez recebeu o emissário especial da União Europeia, Enrique Iglesias, com quem examinou o processo de diálogo com a oposição. No Twitter, disse que Iglesias – integrante do Grupo Internacional de Contato – reiterou seu compromisso com a via de negociações entre os principais segmentos da política venezuelana.

Por sua vez, o PSUV – Partido Socialista Unido da Venezuela, convocou para sexta-feira a uma mobilização em rechaço ao informe apresentado pela Alta Comissária da ONU para os Direitos Humanos, Michelle Bachelet, que acaba de visitar o país.

O primeiro vice-presidente da organização política, de governo, Diosdado Cabello, chamou a tomar as ruas para rechaçar o conteúdo do relatório. Disse que o texto contém argumentos que não existem ou não foram provados com a intenção de mostrar a Venezuela como um país onde se violam os direitos dos cidadãos.

Em Paris, ativistas do Comitê França Cuba, do Outro Correio e do Comitê Lula Livre chamaram a enfrentar as capanhas na mídia alinhadas à política de ingerência dos EUA na América Latina, especialmente sua agressividade contra Cuba, Venezuela e Nicarágua. Eles se reuniram na Casa da América Latina, na capital francesa.

Editado por Lorena Viñas Rodríguez



Comentários


Deixe um comentário
Todos os campos são requeridos
Não será publicado
captcha challenge
up